Dificuldade para emagrecer pode ser sintoma de outros problemas

Hoje se fala muito em emagrecimento e em diferentes maneiras de alcançar esse objetivo. Algumas pessoas têm certa facilidade e com a reeducação alimentar e exercícios, conseguem perder peso em pouco tempo. Porém, existem também pessoas que passam anos tentando eliminar calorias e nunca chegam ao peso ideal. Para estas pessoas, a dificuldade para emagrecer pode ser um sintoma de outro problema. Muitos nem desconfiam, mas o processo de emagrecimento pode englobar partes da vida que passam despercebidas, como o emocional, por exemplo.

Fatores que levam a dificuldade para emagrecer

O que muita gente se pergunta é: qual é a dificuldade para emagrecer e o que está atrasando meu processo de emagrecimento?
Existem diversas respostas possíveis, mas alguns fatores são comuns quando a perda de peso se torna muito difícil. São eles:

Ansiedade:

Hoje a alimentação deixou de ser algo necessário para a nutrição e tem se tornado um sinônimo de prazer e felicidade. Esta associação emocional ao ato de comer traz inúmeros problemas, já que a comida passa a ser uma aliada em situações de dificuldade, para preencher algum vazio emocional, por exemplo.

Quando temos o hábito de enxergar o alimento desta forma, fica mais difícil comer o que é necessário, já que em qualquer momento de fraqueza, a comida será procurada. O ideal neste caso é tentar aliviar a ansiedade com outra coisa, como um exercício físico, por exemplo. É muito mais saudável!

Estresse:

Já no caso do estresse, o problema se torna hormonal. Quando estamos com um nível alto de estresse no organismo, produzimos um hormônio chamado cortisol, um anti-inflamatório natural, que é responsável pelo aumento da gordura corporal, se for liberado a longo prazo. Ou seja, quanto mais estressado o corpo estiver, mais hormônio ele irá produzir e menos gordura conseguirá queimar, tornando-se uma dificuldade para emagrecer.

Portanto, cai por terra a ideia de que treinar até o esgotamento físico total seja adequado. Pelo contrário, treinar excessivamente irá estressar o corpo e fazer com que mais hormônio seja produzido. O mesmo vale para o excesso de trabalho e de preocupações.

Realçadores de sabor:

Sabemos que a indústria alimentícia é responsável pelo aumento da obesidade. Isso acontece porque os alimentos estão cada vez mais recheados de conservantes e realçadores de sabor, o que provoca uma espécie de vício nas pessoas. Por isso, é tão recomendado diminuir os alimentos processados e industrializados, como açúcares, salgadinhos, bolachas, doces… Estes são uma verdadeira dificuldade para emagrecer. Dê sempre prioridade à frutas e legumes.

Insulina elevada:

Quando combinamos todos os fatores acima (estresse, alimentos industrializados, ansiedade), existe o aumento da insulina, cuja função no corpo é de armazenamento. A insulina elevada pode gerar uma grande dificuldade para emagrecer, pois faz com que a gordura corporal seja retida no organismo.

Fatores externos:

A nossa mente funciona como um radar, que se atenta e se adapta a tudo que está ao nosso redor. Hoje vivemos em uma sociedade que se acostumou a armazenar alimentos, dando ao nosso cérebro a ideia de que a comida precisa sempre estar disponível e visível. Quando um paciente inicia o processo de emagrecimento, é fundamental a retirada de todos os industrializados das dispensas, para que o corpo só seja alimentado com a função de nutrição, não de prazer.

Esta dissociação é muito importante para que, aos poucos, o corpo compreenda que os alimentos não devem ser consumidos quando existem problemas emocionais e sim quando há necessidade de abastecimento natural.

Enfrente a dificuldade para emagrecer

  • Procure um médico para check-ups mensais;
  • Consulte um nutricionista de confiança para que seja feito um plano alimentar adequado para seu tipo físico e necessidade calórica;
  • Consulte um preparador físico antes de iniciar atividades esportivas e realize exames preparatórios;
  • Comece as mudanças de forma gradual;
  • Encontre outros prazeres além da comida, como atividades ao ar livre ou hobbies ;
  • Tente comer apenas por nutrição e deixe de associar aos poucos a comida do prazer.

 

Omar Nutricionista

Receba as minhas publicações por e-mail com novidades e dicas.

É só se cadastrar!